Obstáculos dos pacientes para ter acesso à saúde são tema de seminário

Takeda e Estúdio Folha reúnem representantes do governo, da indústria farmacêutica, da área médica e de pacientes para discutir formas de melhorar a qualidade de vida

Quais as principais barreiras enfrentadas pelos pacientes para ter acesso a medicamentos e a tratamentos de qualidade? E o que fazer para mudar esse quadro? Essas são algumas das questões que serão abordadas durante o seminário A 2ª Jornada pela Saúde - "A Blueprint for Success - Brasil Summit", que será realizado pela Takeda, uma das maiores e mais tradicionais indústrias farmacêuticas do mundo, em parceria com o Estúdio Folha no próximo dia 4, no Hotel Hilton, em São Paulo.

O objetivo do encontro é discutir temas como Prevenção e Diagnóstico no Sistema de Saúde Brasileiro, Empoderamento do Paciente e Acesso à Saúde e Tratamentos Inovadores.

Para isso, estarão presentes no seminário representantes do Executivo, do Legislativo, da indústria farmacêutica, da área médica, de hospitais públicos e privados, dos planos de saúde e de associações que defendem os direitos dos pacientes. Durante o evento também serão divulgados os resultados de uma pesquisa inédita, feita em todo o Brasil, sobre as principais dificuldades relatadas por pacientes dos sistemas público e privado para ter acesso a tratamentos e medicamentos.

"Acesso à saúde é um tema complexo, que abrange diversos atores-chave. Cada área tem a sua importância dentro dessa engrenagem. Para que toda a inovação desenvolvida pela indústria resulte em melhor qualidade de vida e saúde, o paciente precisa ter informação para buscar tratamento, o profissional de saúde necessita dar o diagnóstico correto e o governo ou o plano de saúde precisa prover o tratamento necessário e adequado", afirma Renata Campos, presidente da Takeda para o Brasil e a América Latina.

"É impossível entregar acesso à saúde sozinho. Combinando experiências, conhecimento e perspectivas variadas, conseguimos enxergar problemas e barreiras por diferentes óticas e pensar em soluções que entregam, de fato, o que o paciente necessita", completa Campos.

O evento deste ano segue a diretriz do realizado no ano passado, que reuniu mais de 20 palestras nacionais e internacionais que abordaram as dificuldades enfrentadas por pacientes da América Latina em relação a prevenção e tratamento.

"Quando se mobilizam tantos atores-chave em torno de um tema vital como o acesso à saúde, os ganhos são imensuráveis. A Takeda se propõe a realizar esse evento mais uma vez, agora com foco no Brasil, pois acredita que fomentar as discussões, investigar os principais gargalos e debater as possíveis soluções são o caminho para traçar ações efetivas de acesso à saúde", afirma Igor Gomes, diretor de Desenvolvimento Estratégico da Takeda Brasil e LATAM.

Inúmeras parcerias e iniciativas surgiram durante o "A Blueprint for Success - Latam Summit", realizado em novembro do ano passado. A Takeda criou o comitê LATAM-AtM (Access to Medicines - Acesso a Medicamentos), onde, a cada três meses, dirigentes da Takeda na América Latina se reúnem para debater práticas de acesso à saúde que a empresa promove nos diferentes países da região.

A empresa já implantou os chamados PAPs, Programa de Assistência ao Paciente, no México, no Peru e no Brasil. Esses programas permitem aos pacientes que não tenham condição financeira de arcar com o custo completo do tratamento ter acesso a terapias mais modernas com o apoio da Takeda.

"A Takeda vem viabilizando modelos inovadores de acesso a medicamentos, não apenas no Brasil, como em diversos países em desenvolvimento. O objetivo é ampliar o acesso a medicamentos de maneira sustentável, mesmo que os pacientes não possam arcar com o custo do tratamento em sua totalidade", complementa Abner Lobão, diretor médico da Takeda Brasil e LATAM.

Além disso, foram implementados programas de treinamento e educação continuada para médicos e frentes de trabalho para apoiar associações de pacientes desde a realização da primeira jornada pela saúde. Segundo a empresa, o grande papel de eventos como o "A Blueprint for Success" é promover o diálogo entre diferentes setores para que, a partir da troca de experiências e visões, eles comecem a pensar em soluções para um tratamento adequado, seguro, eficaz e que possa beneficiar a população como um todo.

Neste ano, com um evento mais voltado ao Brasil, a empresa decidiu fazer uma parceria com a IQVIA e o Ibope Inteligência para ouvir pacientes de todas as regiões do país e que são atendidos pelos sistemas público e particular de saúde para um diagnóstico mais preciso sobre as barreiras de acesso à saúde na visão do brasileiro. Renata Campos acredita que, com a divulgação dos resultados dessa pesquisa durante o evento, os debates poderão ser feitos com base em dados reais, e não sobre hipóteses ou especulações.