Evento discute o futuro da saúde no Brasil

Seminário no dia 15 de agosto reúne expoentes da área e comemora os 10 anos da Qualirede

O futuro da saúde e o papel da tecnologia para ampliar a qualidade dos serviços e reduzir custos serão temas de debate no QR Content, encontro com grandes nomes do setor que acontece no próximo dia 15 de agosto, em São Paulo. O evento comemora os 10 anos da Qualirede, empresa líder em gestão de planos de saúde no Brasil, e tem a curadoria do Estúdio Folha.

O ministro da saúde, Luiz Mandetta, abre a manhã de discussões sobre os rumos da saúde no país. Em seguida, dois grandes temas concentram a atenção dos experts: "Qual sistema de saúde queremos ter nos próximos anos" e "Tecnologia que aumenta e que reduz custos da saúde".

"O mercado de saúde privada no Brasil está passando por um momento muito importante, de transformação, tanto na questão das novas tecnologias, da telemedicina, como no que se refere ao real cuidado com a saúde das pessoas. Daí a importância de nos aprofundarmos nesse cenário", afirma Irene Hahn, presidente da Qualirede.

Entre os debatedores, grandes nomes e representantes de diferentes setores da área da saúde. Participam do primeiro painel, sobre o futuro dos sistemas de saúde, Claudio Lottenberg, presidente do UnitedHealth Group Brasil, Luciana Holtz, fundadora e presidente do Instituto Oncoguia (ONG e portal voltado para a qualidade de vida do paciente com câncer e público em geral), Samantha França, médica da família e comunidade, e Irene Hahn.

"Queremos ter um sistema de saúde que de fato entregue saúde para as pessoas. Que nos atenda antes de ficarmos doentes e não trate apenas a doença. Precisamos de um sistema de saúde que trate a saúde", afirma Hahn.

O painel sobre inovação e tecnologia conta com Ana Estela Haddad, que coordenou a criação e implementação do Programa Telessaúde Brasil Redes do Ministério da Saúde, César Biselli, coordenador de Inovação e Tecnologia do Hospital Sírio-Libanês, Denizar Vianna, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde, e Martha Oliveira, médica e diretora de estratégias e novos negócios da Qualirede, que foi diretora de desenvolvimento setorial da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e diretora executiva da Associação Nacional de Hospitais Privados.

Entre as questões a serem discutidas estão o uso da telemedicina, que pode levar o conhecimento de especialistas a áreas mais remotas, e os avanços tecnológicos, que agregam mais opções de diagnósticos e tratamento, mas ampliam os custos com a saúde, seja pública seja privada.

Irene Hahn defende que a tecnologia pode ajudar com a escala e principalmente na gestão da informação. "Para fazermos uma boa gestão de saúde é fundamental que tenhamos as informações integradas entre todos os players que estão de alguma forma tratando aquela pessoa. E a tecnologia vai nos ajudar na integração dessa informação."

O momento inspiracional do evento fica a cargo do navegador Amyr Klink, a primeira pessoa a fazer a travessia do Atlântico Sul a remo.

O encerramento caberá a Paula Bianca Coelho, CEO da Qualirede.

O Estúdio Folha, ateliê de conteúdo patrocinado da Folha de S.Paulo, fará, além da curadoria, a cobertura do QR Content. Um resumo do que será discutido estará encartado na Folha e em branded pages do evento na Folha.com.

FOCO NA PESSOA, NÃO NA DOENÇA

Um dos pontos fortes do QR Content será a discussão sobre o foco na atenção primária como forma de melhorar o atendimento às pessoas ao mesmo tempo em que seja garantida a sustentabilidade do sistema.

Nesse ponto, a Qualirede, que completa 10 anos de atividade, tem muito experiência. A empresa aposta na Atenção Primária à Saúde (APS) como eixo estrutural na organização dos sistemas de saúde, considerando que o modelo contribui, de forma sustentada, para a efetividade do trabalho das operadoras de planos de saúde e de prestadores de serviços.

A APS é o primeiro nível de assistência dentro do sistema de saúde: engloba um conjunto de ações como prevenção, diagnóstico, tratamento e, inclusive, redução de danos e manutenção da saúde.

Na base desse atendimento, tecnologias acessíveis, que levam os serviços de saúde o mais próximo dos lugares de vida e trabalho das pessoas. A APS, que tem como foco a pessoa e não a doença, vem sendo apontada como alternativa à crise da saúde suplementar no Brasil.

Esse é um dos pilares da Qualirede, que faz tanto a gestão completa quanto modular para planos de saúde. A empresa realiza esse trabalho das seguintes maneiras: TPA (Third Party Administrator), quando cuida da gestão completa do plano de saúde ou BPO (Business Process Outsourcing), que é o modelo de gestão modular do plano, em que apenas determinados processos operacionais do negócio ficam por conta da Qualirede.

Entre os cases de sucesso está a implantação da terceirização da gestão de planos de saúde em tempo recorde: menos de 90 dias - a um cliente que atende mais de 500 mil pessoas.Em um ano, a empresa atingiu resultados importantes: mais de 1,3 milhão de auditorias de contas realizadas nos prestadores; 500 mil chamadas atendidas no call center; 47 mil protocolos de movimentação de cadastro e 80 mil telemonitoramentos realizados pela equipe de Atenção Integral à Saúde, além de 150 milhões em adequação de custos.

A Qualirede é também pioneira em implantação de ACOs (Accountable Care Organizations) no Brasil. Atualmente, administra mais de 25 mil pessoas com ACO de Atenção Primária à Saúde em uma das maiores operadoras de saúde do país.Com a implantação é possível: melhorar a experiência do paciente nas ações de cuidado, incluindo qualidade e satisfação; melhorar a saúde da população e adequar o custo per capita dos cuidados em saúde.

A Atenção Primária à Saúde desenvolvida pela Qualirede foi finalista do Prêmio Clínica do Amanhã 2019, que tem como objetivo reconhecer as clínicas, cases e soluções inovadoras no segmento de saúde.

No início do ano, o modelo de gestão da empresa também foi escolhido para representar o Brasil no The Future of Health, congresso internacional de tecnologia e de humanização na saúde, realizado na cidade do Porto, em Portugal.

Segundo Irene Hahn, o modelo de gestão utilizado enfatiza a prevenção de doenças e o acompanhamento individualizado, melhorando a qualidade de vida do usuário e evitando procedimentos desnecessários, o que reduz a complexidade do atendimento.

Evento: Qr Content
Quando: 15/08/2019
Onde: Rooftop Tomie Ohtake (Rua Coropé 88 - Pinheiros, São Paulo - SP)
Horário: das 10h às 18h

./.
./.
Publicidade
Publicidade