Cursinhos oferecem turmas em abril e maio

Saiba em quais situações essas opções podem ser úteis para você se preparar para os vestibulares de inverno ou para os de fim de ano

Há universidades que aplicam vestibulares no meio do ano, em geral, com provas nos meses de junho e julho. São os chamados vestibulares de inverno. Além disso, asprovas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já têm data definida: 13 e 20 de novembro.De olho em quem vai tentar o vestibular no meio do ano e nos que desejam estar mais bem preparados para o Enem, cursinhos pré-vestibulares oferecem novas turmas nos meses de abril e maio.

João Pitoscio Filho, coordenador do setor de Apoio e Orientação do Curso Etapa, informa que as turmas de abril e maio têm o conteúdo do primeiro semestre condensado em 10 ou 12 semanas. "Assim o estudante verá boa parte do conteúdo cobrado nesses vestibulares de inverno", diz. Já para quem mira o fim do ano, começar em abril ou maio é melhor do que deixar para o segundo semestre. "Os estudantes ganham tempo de preparação", afirma.

Com mais de 35 anos de experiência na preparação de alunos para o vestibular em diversos cursinhos, o professor e coach Claudio Recco diz que é preciso avaliar cada caso. "Em tese, o aluno que vai prestar o vestibular de meio de ano já deveria estar se preparando desde janeiro. Mas há situações específicas, como aquele que não passou no vestibular do fim do ano passado e vai tentar agora. Acredito que alunos que decidiram só agora prestar o vestibular de inverno e estão despreparados são exceções", pondera.

Em qualquer situação, Recco recomenda se informar sobre o vestibular que vai prestar, analisar como é a prova, quais são as disciplinas de maior peso, confrontar isso com suas deficiências e fazer uma boa revisão dessas matérias nesses dois meses que antecedem o vestibular. "Sempre é preciso ter planejamento e foco e, quando o tempo para preparação é apertado, isso é ainda mais importante", diz.

Para Poly Giardino, fundadora e presidente do Instituto Empreeduca, que entre as atividades oferece um cursinho online destinado a alunos e ex-alunos da rede pública, estratégia e plano de estudo são fatores essenciais para conquistar um lugar na universidade. Isso vale para quem faz cursinho ou estuda por conta própria. "O primeiro passo é saber o que quer e, depois, montar uma estratégia, ter foco e muita dedicação", afirma.

Para a psicóloga Priscila Isabel Dunstan, que trabalha com educação há 32 anos, as turmas de abril e maio ajudam principalmente aqueles alunos recém-formados no Ensino Médio, que estão com o conteúdo fresco na cabeça e precisam de uma revisão. "Para quem terminou o Ensino Médio há mais tempo e precisa de uma preparação maior, dois meses não vão funcionar. É melhor ter foco nos vestibulares do fim do ano", afirma.

Na opinião dos especialistas ouvidos pelo Estúdio Folha, as modalidades de cursinhos presenciais ou EAD são igualmente eficientes, a depender do perfil do aluno. E, nesse sentido, o autoconhecimento vale ouro. Estudantes com foco, disciplinados, capazes de manter uma rotina, sem procrastinar tarefas, não terão problemas com o EAD. Já os que têm dificuldade em manter foco e disciplina de estudo devem optar pelo presencial para ter esse suporte direto do professor.

Outra dúvida entre os que se preparam para o vestibular é se devem conciliar o 3º ano do Ensino Médio com o cursinho. Para os especialistas, a decisão deve considerar o perfil do aluno e a carga de estudos e de horários que ele precisa cumprir na escola. O segredo é manter o equilíbrio porque não adianta se sobrecarregar e comprometer a qualidade do estudo e até a saúde física e emocional. ​