Fluência em segundo idioma impulsiona carreira e vida pessoal

As línguas mais requisitadas nos negócios são inglês, espanhol, mandarim, francês, japonês, alemão e árabe

Menina com dicionário de inglês

Se você só domina o português, o ideal é começar pelo inglês Pixabay

A hiperconectividade entre pessoas de diferentes países e culturas, seja na vida pessoal e ou no mercado de trabalho, impõe a necessidade de comunicação fluente em um segundo e mesmo um terceiro idioma.

Em um mundo globalizado, dominar uma segunda língua deixou de ser um diferencial e hoje é praticamente uma exigência para determinadas posições profissionais, além de ser fundamental para quem pretende viver ou fazer uma pós-graduação ou curso de extensão em outro país.

Em muitos casos, mesmo vagas de trabalho que não exigem formação superior, como um garçom ou atendente, dão preferência para quem fala um segundo idioma. E o salário pode ser até 60% maior, dependendo do caso.

Falar uma segunda língua faz muita diferença no planejamento da carreira profissional e na vida. Especialmente para quem fala português, que é pouco utilizado em outras partes do mundo.

Muitas empresas fazem negócios com parceiros internacionais, o que exige que os seus colaboradores negociem, façam apresentações e reuniões em uma língua global e também viagens ao exterior. É comum ter chefes, subordinados, clientes e fornecedores que falam outro idioma.

Para o empreendedor, que também precisará realizar parcerias e prospectar clientes internacionais, o inglês passa a ser fundamental. O idioma também pode aumentar consideravelmente o seu networking e render novos conhecimentos pessoais e profissionais.

As línguas mais requisitadas nos negócios são inglês, espanhol, mandarim, francês, japonês, alemão e árabe.

Comece pelo Inglês

Se você só domina o português, o ideal é começar pelo inglês. Considerado o idioma universal, resolve a maior parte das necessidades de comunicação com pessoas de outros países.

Transações comerciais, pesquisas e publicações científicas, relações internacionais, tudo é realizado em inglês, independentemente do país de origem das pessoas envolvidas. É a língua dos negócios.

Para os que têm dificuldade com o inglês ou fazem negócios em países da América Latina, o espanhol é uma alternativa. É a segunda língua mais falada no mundo, e a similaridade com o português favorece os brasileiros, que tendem a aprender mais rapidamente e com menos entraves de pronúncia.

Estratégias para adquirir fluência

Embora cada indivíduo tenha uma forma de aprender, optar por um método bem fundamentado e uma instituição de ensino de qualidade pode fazer a diferença no ganho de fluência e na consistência do aprendizado.

Para acelerar o domínio do idioma é possível recorrer a sites e aplicativos especializados, recursos multimídias e estratégias difundidas, como assistir, mais de uma vez, no idioma original, aos seus filmes e séries preferidos.

Rever aquele episódio favorito, que você já viu diversas vezes, focando apenas a escuta e a compreensão da língua pode ser uma maneira divertida de aprender. Recomenda-se assistir primeiro com as legendas em português e depois com as legendas no idioma desejado. A partir disso, tente compreender o idioma original, sem as legendas.

Músicas e podcasts também podem ajudar com expressões, sotaques e para testar sua compreensão.

Ler notícias em língua estrangeira é uma excelente estratégia para aprender e se manter atualizado. Navegue nos principais jornais e sites do idioma e explore as possibilidades para fixar vocabulário e expressões.

Tente praticar em chats e grupos de estudo. Além de aprender, você se conectará com pessoas que tenham interesses comuns.

Faça anotações em outro idioma, como lista de compras ou mensagens. Pequenas iniciativas podem fazer a diferença e estimular o aprendizado.