Cidade de São Paulo amplia ações contra a Covid-19

Além de mais infraestrutura, como novos leitos e usinas de oxigênio, há também auxílios como cartão-merenda e distribuição de alimentos para minimizar os efeitos da pandemia para os cidadãos

Movimentação no Memorial da América Latina zona oeste da cidade de São Paulo onde fica um dos pontos de vacinação em sistema drive-thru na manha deste sábado 10, quando profissionais da educação da rede publica e privada a partir de 47 anos, começam a ser vacinados contra a COVID-19 na capital paulista. Suamy Beydoun/AGIF

A Prefeitura de São Paulo tem focado seus esforços em iniciativas de combate à Covid-19 e trabalha para minimizar os efeitos da pandemia para a população. Em pouco mais de um ano, a cidade ganhou 10 novos hospitais e, além da campanha de vacinação, há também investimentos em infraestrutura, distribuição de alimentos e combate à desinformação. São ações que abrangem diversas áreas da administração municipal, como saúde e educação, por exemplo.

Para garantir a segurança alimentar dos estudantes da rede municipal durante a pandemia, a prefeitura distribuiu cartões-merenda para mais de 1 milhão de alunos, que têm o benefício mensal garantido até que as escolas retomem integralmente suas atividades. Já foram destinados aproximadamente R$ 719 milhões para abastecer os cartões.

São Paulo foi a primeira capital do país a adotar essa medida. Além do auxílio financeiro, todos os alunos da rede municipal estão recebendo uma cesta saudável adquirida de agricultores familiares. As famílias de alunos em situação de pobreza, extrema pobreza ou renda até meio salário mínimo receberão, além das cestas saudáveis, cerca de 500 mil cestas básicas comuns por meio do CadÚnico.

Ainda na área de educação, serão distribuídos 465 mil tablets para melhorar o aproveitamento das aulas digitais durante o ensino à distância e para auxiliar na recuperação das aprendizagens dos alunos.

Outra iniciativa da prefeitura é a ação de voluntariado Cidade Solidária, em parceria com dezenas de entidades da sociedade civil que se organizaram para ajudar pessoas em situação de extrema vulnerabilidade. A ação deve ser mantida enquanto durar o estado de emergência resultante da pandemia.

A população também pode contribuir para a Cidade Solidária doando dinheiro para a aquisição de cestas, bem como fornecendo cestas de alimento e de higiene e limpeza diretamente nos locais designados pela Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania ou no galpão da Cruz Vermelha do Brasil.

VACINAÇÃO E LEITOS

Com a campanha de vacinação, a capital já ultrapassou 2,8 milhões de doses aplicadas contra a Covid-19. Até quarta-feira, dia 21 de abril, quase 1 milhão de pessoas já haviam recebido a segunda dose. Toda a rede de vacinação da cidade está atuando para atender os públicos elegíveis. Ela inclui 468 UBSs, 3 Centros-Escolas e 17 Serviço de Atendimento Especializado – SAEs, além de 138 postos volantes, sendo 63 deles mega drive thrus.

PÁGINA SOBRE FAKE NEWS

E-SAUDESP

- 468 Unidades Básicas de Saúde (UBS)

Funcionamento: De segunda a sexta, das 7h às 19h

Os endereços das unidades básicas de saúde podem ser acessados por esta lista.

Os endereços das UBS também podem ser acessados pela ferramenta Busca Saúde.

- AMAS/UBS Integradas

Funcionamento: Das 7h às 19h, inclusive aos sábados e feriados.

Veja aqui a lista com os endereços das AMA/UBS Integradas

- Centros de Saúde - CS

1. CS Escola Barra Funda - Alexandre Vranjac - Av. Dr. Abraão Ribeiro, 283 - Bom Retiro

Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h

2. CS Escola Geraldo de Paula Souza - Av. Dr. Arnaldo, 925 - Sumaré

Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

3. CS Escola Samuel Barnsley Pessoa – Av. Vital Brasil, 1.490 - Butantã

Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

- 17 SAEs - Serviço de Atendimento Especializado

Funcionamento: de segunda a sexta-feira

Veja aqui a lista com os endereços dos Serviços de Atenção Especializada

Além de 138 postos volantes, sendo 63 deles mega drive thrus

LEIA MAIS: Saudável e ativa, comunicadora sofre há 3 meses com sintomas da Covid Longa

"Achava que a Covid-19 não era tão grave, mas é, e muito"