Open banking: Mastercard proporciona plataforma bancária aberta e global para a troca segura de dados

Sistema possibilita pagamentos, melhora a educação financeira e amplia a inclusão para todos

Open banking: Mastercard proporciona plataforma bancária aberta e global para a troca segura de dados

Open banking: Mastercard proporciona plataforma bancária aberta e global para a troca segura de dados Unsplash

O Open Banking significa possibilitar a escolha. Ao colocar consumidores e pequenas empresas no centro da decisão de como e onde seus dados financeiros são usados e promover o acesso aos serviços que desejam e precisam, o open banking possibilita pagamentos, melhora a educação financeira e amplia a inclusão financeira. Bancos, fintechs e demais instituições poderão usar esses dados, com a devida autorização do consumidor, para oferecer crédito, gerenciamento financeiro pessoal, carteiras digitais e outros serviços.

Porém, para que essa troca de informações ocorra de forma confiável, as instituições participantes do Open Banking precisam de uma camada de segurança para que suas redes e conexões garantam a fluidez e a robustez necessárias para o compartilhamento desses dados.

A Mastercard fornece uma plataforma para a troca segura de dados e a iniciação de pagamentos por meio de sua tecnologia, expertise em multirail, serviços de valor agregado e infraestrutura para ajudar instituições financeiras de todos os tamanhos a gerenciar processos e sistemas para operar com segurança no ecossistema brasileiro de open banking.

Líder em pagamentos digitais, a Mastercard processa 140 milhões de transações por hora em 210 países e tem conexões com 25.000 instituições financeiras globais. A empresa possui infraestrutura, aplicativos e serviços para aumentar a segurança dos dados em sistemas abertos, bem como prevenir fraudes e lavagem de dinheiro, gerenciar o consentimento do consumidor, administrar soluções para resolução de conflitos e monetizar informações por meio de transferências e pagamentos com dinheiro.

Incutindo confiança

"A segurança é fundamental para todas as soluções e formas de pagamento da Mastercard, e a confiança é particularmente importante no ecossistema de open banking, que lida com dados permitidos pelo consumidor", afirma Estanislau Bassols, Gerente Geral da Mastercard Brasil.

A infraestrutura global da Mastercard e sua vasta experiência na Europa e nos Estados Unidos, não apenas com dados e pagamentos, mas também em operações bancárias abertas, estão permitindo que a empresa melhore continuamente suas plataformas, aumente a disponibilidade e a qualidade dos dados e aprofunde a inteligência e análise de dados.

"A Mastercard traz um conjunto exclusivo de plataformas de tecnologia, conectividade e infraestrutura de dados alinhadas aos seus princípios centrados no consumidor para atender às necessidades em evolução dos consumidores e pequenas empresas. Um mecanismo de inovação para experiências financeiras de próxima geração, o open banking pode ajudar as fintechs e instituições financeiras a inovar, coletar feedback e escalar com mais rapidez", afirma Bassols.

Com a aquisição de empresas cibernéticas e de inteligência como RiskRecon, NuData e Ekata, a Mastercard oferece soluções de ponta para fortalecer a segurança dos negócios com uma experiência descomplicada para os clientes (veja o infográfico a seguir).

Estabelecendo conexões API

No Open Banking, os bancos podem se conectar diretamente às plataformas de outras instituições financeiras onde os dados do consumidor estão armazenados e esses consumidores, por sua vez, escolhem o tipo de informação que desejam compartilhar. Por definição do Banco Central, essa troca de dados é feita por meio de APIs, conjuntos de rotinas e padrões de programação que permitem a comunicação entre os sistemas. A Mastercard usa uma API e uma abordagem que priorizam o desenvolvedor para construir aplicativos bancários abertos e oferece conexões de dados limpos e de alta qualidade personalizadas para bancos e fintechs.

Garantir a confiança do consumidor é um dos maiores desafios do sistema financeiro aberto. As regras definidas pelo Banco Central do Brasil para o compartilhamento de informações do consumidor compreendem três etapas obrigatórias: consentimento do cliente (autorização para compartilhamento de dados), autenticação (verificação de identidade) e confirmação do consentimento. Somente após a conclusão dessas fases, o banco do cliente poderá liberar as informações, e apenas pelo prazo definido pelo cliente, que é limitado a 12 meses.

A Mastercard ajuda os clientes a trocar dados de forma segura e contínua, promovendo governança, padrões e diretrizes de negócios, alimentando o ecossistema e ampliando sua função de parceiro confiável. As camadas de segurança da empresa variam da autenticação de identidade à prevenção de ataques cibernéticos. "Todos os dias trabalhamos com milhões de fontes de dados e desempenhamos um papel vital no ecossistema financeiro, conectando as partes e capacitando consumidores e empresas a se beneficiarem de seus dados", conclui Bassols.