Mastercard abre as portas para as fintechs

Programas Mastercard Developers e Start Path facilitam o crescimento de startups e empresas financeiras inovadoras ao oferecer um conjunto de tecnologias, mentoria e parceria de negócios

Mastercard abre as portas para as fintechs

Mastercard abre as portas para as fintechs Pexels

O mercado global de fintechs deve crescer a uma taxa anual de 20% nos próximos quatro anos. A Mastercard tem participado ativamente desse mercado com iniciativas como o Mastercard Developers, programa que oferece um conjunto de recursos e tecnologias para facilitar a inovação nas fintechs, e o Start Path, voltado para startups de várias partes do mundo com boas soluções para o mercado financeiro.

O programa Start Path avalia cerca de 1.500 startups por ano e desenvolve, com as selecionadas, um trabalho de mentoria com duração de seis meses, período em que as novatas podem usar a infraestrutura, os ativos, a experiência e os recursos da Mastercard para acelerar suas soluções e crescer.

Desde sua criação, em 2014, já passaram pelo Start Path mais de 250 fintechs. Somadas, essas empresas iniciantes captaram mais de US$ 5 bilhões em investimentos, após os períodos de mentoria.

As fintechs aceleradas têm acesso aos canais, clientes e equipes de desenvolvedores de produtos da Mastercard. Participam ainda de eventos imersivos virtuais e de uma programação voltada para oportunidades de co-inovação.

Fintechs brasileiras

Em 2021, duas fintechs brasileiras, a Swap e a Moeda Seeds, foram aprovadas no concorrido processo de seleção do Start Path.

Fundada em 2018 por Ury Rappaport, Douglas Storf e Alexandre Takinami, a Swap nasceu com a proposta de ajudar empresas a criar seus próprios serviços financeiros, com pagamentos, carteiras e contas digitais. Isso é feito a partir de uma infraestrutura na nuvem e conexão por meio de APIs, interfaces de programação usadas para o desenvolvimento de aplicações.

A inspiração para a criação da Swap veio da dificuldade encontrada pelos sócios para criar produtos financeiros nas empresas em que trabalhavam antes de fundarem a startup. Hoje, a Swap permite que empresas desenvolvam esses produtos e, por isso, é conhecida como uma "fábrica de fintechs".

"A parceria com a Mastercard tem sido fundamental para viabilizar novos produtos, principalmente para pessoas que hoje estão desbancarizadas", afirma Mateus Furini, CFO e diretor de operações da Swap. ​

Empréstimo social

No início deste ano, o Start Path selecionou seis fintechs inovadoras, de diferentes partes do mundo, que trabalham para impulsionar a inclusão financeira e digital e construir soluções focadas no desenvolvimento sustentável. Entre elas estava a brasileira Moeda Seeds.

Criada em 2015 por Tayanaah Reis, e pelas co-fundadoras Brad Chun e Isabella Yu, a Moeda Seeds oferece serviços de banco digital, pagamento e microcrédito usando blockchain, uma espécie de livro contábil digital que registra transações com segurança, especialmente aquelas realizadas com criptomoedas.

A fintech concede empréstimos a empreendedores rurais e, em parceria com a Mastercard, cartões de débito para que esses empreendedores transformem suas empresas caseiras em negócios. A intenção da Moeda Seeds é humanizar as finanças e promover impacto social.
Por meio de uma criptomoeda emitida pela fintech, qualquer pessoa pode investir a partir de US$ 1,50 nesses empreendimentos. O blockchain facilita o rastreamento do investimento e mostra como o dinheiro é distribuído para aqueles que precisam, gerando transparência para o sistema.

Por meio do Start Path, empresas iniciantes, como as brasileiras selecionadas, podem integrar uma rede global de fintechs e ter acesso aos parceiros globais da Mastercard para expandir seus serviços financeiros, acelerar o desenvolvimento e impactar investidores.

Desenvolvedores Mastercard

O Start Path é um programa do portfólio Mastercard Developers, que vem criando uma série de tecnologias que possibilitam à Mastercard desenvolver novas formas de pagamento, aprimorar a experiência do consumidor e tornar seus serviços cada vez mais seguros.

Por meio de parcerias com fintechs de 172 países, de aquisições de empresas, como CypherTrace, Ekata, Ethoca, Finicity e NuData, e dos serviços desenvolvidos internamente na plataforma Developers, a Mastercard vem criando um conjunto de recursos que estimula a inovação constante dos serviços financeiros.

"Grande parte da evolução pela qual o setor de meios de pagamento passou nos últimos anos foi devido às fintechs, que apresentaram inovações e soluções que não só facilitaram como, em alguns casos, se tornaram essenciais na vida dos consumidores", afirma Estanislau Bassols, gerente geral da Mastercard. "Enquanto esse cenário continua em evolução, a Mastercard fornece a infraestrutura e os ativos necessários para ajudar essas startups inovadoras a continuar seguindo por um caminho de crescimento".