Paulistanos mantêm cuidado à espera da 2ª dose da vacina contra a Covid-19

Mais de 2,8 milhões já receberam a primeira dose na cidade de São Paulo; prefeitura reforça serviço para que ninguém esqueça da segunda, necessária para a imunização

A batalha contra a Covid-19 será vencida com a manutenção de cuidados básicos, como uso de máscara, higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel e distanciamento social, somados à vacinação. Na cidade de São Paulo, já foram aplicadas mais de 4,3 milhões de doses em cerca de 500 postos espalhados pelo município, entre UBS e postos volantes. Mais de 1,4 milhão de pessoas já receberam a segunda dose, necessária para a imunização. As demais esperam o intervalo recomendado entre as doses. Não há, na cidade de São Paulo, falta de vacinas para quem já está elegível para a segunda dose.

Enquanto esperam, os paulistanos precisam manter os cuidados para não contrair a doença. É o caso do aposentado Valmir Pereira da Costa, de 66 anos, morador de Santo Amaro (zona sul).

“Tomei a vacina da AstraZeneca no dia 21 de abril e espero a segunda dose, que será em julho. Sei que precisarei manter os mesmos cuidados de prevenção até que a maioria da população seja vacinada e esteja imune à doença”

Valmir Pereira da Costa, de 66 anos, morador de Santo Amaro

Valmir Pereira da Costa, 66, aposentado, após receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em São Paulo
Valmir Pereira da Costa, 66, aposentado, após receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em São Paulo - Arquivo pessoal

Valmir segue com rigor os cuidados de prevenção contra a Covid-19: usa máscara da maneira correta e restringe o convívio social com amigos e familiares, que antes da pandemia era intenso.

A segunda dose da vacina é fundamental, segundo autoridades sanitárias de todo o mundo, e a Prefeitura de São Paulo tem tomado uma série de medidas para garantir a imunização total da população. Além de campanhas de conscientização, estão sendo feitas ações para levar aos postos as pessoas que receberam a primeira dose e ainda não compareceram para a segunda.

Até o dia 23 de abril, mais de 81 mil pessoas tinham perdido esse prazo. Por meio das informações cadastrais, os agentes comunitários e as unidades básicas de saúde estão entrando em contato para verificar o motivo do atraso.

Para encontrar essas pessoas, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) utiliza os dados do VaciVida, sistema do estado que já faz a comunicação via celular sobre a segunda dose da vacinação, e cruza com as informações dos moradores da capital que ainda não receberam o reforço do imunizante.

A partir daí, os agentes de saúde da UBS mais próxima fazem o contato para orientação sobre a importância da segunda dose e verificam o motivo do não comparecimento. Entre os mais citados estão a mudança de endereço, a espera por acompanhante para ir até o local de vacinação e o esquecimento.

A Prefeitura de São Paulo tem cumprido à risca o cronograma de vacinação, de acordo com a disponibilização das doses das vacinas. No caso da CoronaVac, produzida no Instituto Butantan, o intervalo entre a primeira e a segunda dose é de 21 a 28 dias. No da Oxford/AstraZeneca, da Fiocruz, e da vacina da Pfizer, é de 12 semanas ou 84 dias.

É recomendável que a pessoa que está apta a receber a segunda dose procure o mesmo posto em que tomou a primeira, com o respectivo comprovante. Essa medida confere segurança e agilidade ao processo.

A arquiteta Eliana Barros de Almeida também, moradora de Santana (zona norte), tomou a primeira dose em 21 de abril, no prazo regular para sua faixa etária.

“Fico muito ansiosa. Até receber a segunda dose, continuo com todas as minhas atividades restritas. É claro que, mesmo com a segunda dose, continuarei com cuidados de prevenção, mas saber que estou vacinada me dará confiança para pelo menos retomar alguma atividade fora de casa, sem tanta preocupação”

Eliana Barros de Almeida também, moradora de Santana

Eliana Barros de Almeida, arquiteta, moradora de Santana, após receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em São Paulo
Eliana Barros de Almeida, arquiteta, moradora de Santana, após receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em São Paulo - Arquivo pessoal

A segunda dose da vacina está disponível nas 468 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e 80 AMAS integradas/UBS do município. Também pode ser aplicada em Centros de Saúde e unidades do Serviço de Atenção Especializada (SAE).

Para obter todas as informações sobre a vacinação na capital paulista é só acessar o site Vacina Sampa. A SMS recomenda que a busca pelos locais de vacinação seja feita de maneira gradual, para evitar aglomerações e filas longas.

Com o pré-cadastro no site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br), a pessoa ganha tempo e pode agilizar em até 90% o período de atendimento. Basta inserir no formulário digital o nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

Outra forma de se manter informado é por meio do APP e-saúdeSP. O Aplicativo tem orientações para a saúde de quem mora na cidade de São Paulo, além do módulo VACINA SAMPA, com informações dos grupos que podem se vacinar em cada período, locais e tudo o que você precisa saber sobre a segunda dose da vacina.

O App pode ser baixado gratuitamente na Apple Store ou na loja do Google Play.

COMBATE A FAKE NEWS

A Prefeitura de São Paulo investe em informação de qualidade para responder às dúvidas da população e combater as fake news, proporcionando segurança em todo o processo de vacinação.

Além da campanha de vacinação, a Prefeitura de São Paulo trabalha também para minimizar os efeitos da pandemia para a população. Em pouco mais de um ano, a cidade ganhou 10 novos hospitais, investiu em infraestrutura --como novos leitos e usinas de oxigênio--, na distribuição de alimentos, cartão-merenda e combate à desinformação. São ações que abrangem diversas áreas da administração municipal, como saúde e educação.

- 468 Unidades Básicas de Saúde (UBS)

Funcionamento: De segunda a sexta, das 7h às 19h

Os endereços das unidades básicas de saúde podem ser acessados por esta lista.

Os endereços das UBS também podem ser acessados pela ferramenta Busca Saúde.

- AMAS/UBS Integradas

Funcionamento: Das 7h às 19h, inclusive aos sábados e feriados.

Veja aqui a lista com os endereços das AMA/UBS Integradas

- Centros de Saúde - CS

1. CS Escola Barra Funda - Alexandre Vranjac - Av. Dr. Abraão Ribeiro, 283 - Bom Retiro

Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h

2. CS Escola Geraldo de Paula Souza - Av. Dr. Arnaldo, 925 - Sumaré

Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

3. CS Escola Samuel Barnsley Pessoa – Av. Vital Brasil, 1.490 - Butantã

Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

- 17 SAEs - Serviço de Atendimento Especializado

Funcionamento: de segunda a sexta-feira

Veja aqui a lista com os endereços dos Serviços de Atenção Especializada

Além de 138 postos volantes, sendo 63 deles mega drive thrus

SAIBA COMO DOAR

PÁGINA COM PERGUNTAS E RESPOSTAS

PÁGINA SOBRE FAKE NEWS