O melhor do Chile para o frio

Conhecido por ser o país mais estreito do mundo, o Chile tem apenas 175 km de extensão entre suas fronteiras leste e oeste, delimitadas pela Cordilheira dos Andes e pelo Oceano Pacífico.

A distância é curta, porém a cadeia montanhosa e o mar interferem bastante no clima e no solo, originando regiões de características geográficas distintas.

Essas diferenças têm como resultado uma variedade de terroirs, que fizeram do pequeno país um dos produtores de vinho mais celebrados do mundo. As melhores opções da produção podem ser encontradas, em grande variedade, nas unidades do supermercado St Marche.

Do centro do país saem os vinhos mais tradicionais. No Valle Conchagua se adaptaram bem as uvas cabernet, carménère, syrah e malbec. O Gran Reserva Olas del Sur, da vinícola Luis Felipe Edwards, é um bom exemplo da safra de 2015 de syrah -já disponível nas gôndolas do St Marche.

É comum, no Chile, que uma mesma vinícola possua várias propriedades espalhadas pelo país, para cultivar diferentes uvas nos terroirs mais adequados. O mesmo produtor do syrah, por exemplo, se aproveita da costa gelada do Valle Casablanca, de onde saem vinhos frescos, para produzir seu chardonay Gran Reserva Olas del Sur.

Também influenciados pelo Pacífico são os vinhos do Valle Leyda, onde se cultivam uvas praticamente à beira-mar -parreiras são plantadas a apenas 4 km da costa. O resultado são vinhos autênticos, tanto brancos como tintos, o sauvignon blanc e o pinot noirAmayna.

Quem quiser optar por tintos bem balanceados doValle del Maipo irá encontrar, no St Marche, ótimas opções como os grand crus da Caballo Loco. Outro bom rótulo, de valor mais acessível, é o cabernet sauvignon Estate Reserva De Martino.

Seja com tradição no centro, ousadia na costa ou equilíbrio na montanha, é certo que, aqui no Brasil, as ofertas de vinhos chilenos disponíveis no St Marche é boa e farta.

Publicidade
Publicidade